Atualização mobile do Google vai impactar intersticiais e pop-ups Atualização mobile do Google vai impactar intersticiais e pop-ups Google

Atualização mobile do Google vai impactar intersticiais e pop-ups

O Google atualizou seu algoritmo de busca para celulares em janeiro de 2017 para tornar a visibilidade do conteúdo em dispositivos móveis mais um fator de classificação.

try joomla free

Os sites que exibem "intersticiais intrusivos" - caixas de pop-up, principalmente - que afetam a usabilidade para os usuários em dispositivos móveis poderão sofrer uma queda na classificação em pesquisas via dispositivos móveis.

Esta atualização está sendo considerada como a segunda parte da "atualização mobile-amigável" do Google, apelidada de "Mobilegeddon" pela comunidade de pesquisa. Tal como aconteceu com Mobilegeddon, o Google anunciou esta atualização antes do tempo (antes de ser lançada em janeiro) - para dar às empresas uma oportunidade de ajustar suas estratégias.

A intenção do Google em lançar a "atualização mobile-amigável parte II" é garantir que os usuários de celulares possam acessar facilmente o conteúdo que esperam ver quando acessam uma página a partir dos resultados de pesquisa do Google, conforme anunciado no Blog Google Webmaster Central:

"Mesmo que o conteúdo seja apresentado na página e esteja disponível para ser indexado pelo Google, ele pode ficar visualmente oculto pelo intersticial. Essa situação pode ser frustrante para os usuários, já que eles não conseguem acessar facilmente o conteúdo esperado ao tocar no resultado da pesquisa."

O que se qualifica como intersticial intrusivo pela definição do Google? Segue alguns exemplos, do Google, que são mostrados abaixo:

pop up intersticial intrusivo

Exemplos de intersticiais que tornam o conteúdo menos acessível. Fonte: Blog Google Webmaster Central.

A linha é um pouco confusa, mas intersticiais que atendam aos seguintes critérios que podem afetar a classificação mobile de uma página, de acordo com o Blog Google Webmaster Central:

  • Exibindo um pop-up que cobre o conteúdo principal, imediatamente após os usuários navegarem para uma página a partir dos resultados da pesquisa ou enquanto eles estiverem olhando pela página.
  • Exibindo um intersticial autônomo que o usuário tem que descartar antes de acessar o conteúdo principal.
  • Usando um layout onde a parte acima da dobra da página aparece semelhante a um intersticial autônomo, mas o conteúdo original está abaixo da dobra da página.

Tenha em mente que as opiniões de proprietários de sites e gerentes do que é e não é intrusiva não se aplicam aqui. O Google possui a definição e a aplicação dessa definição nas classificações das páginas nos resultados da pesquisa.

O Blog Google Webmaster Central também mostra exemplos de intersticiais que seriam aceitáveis após a atualização de janeiro e não afetariam as classificações móveis.

pop up intersticiais nao intrusivos

Exemplos de intersticiais que seriam aceitáveis após a atualização de janeiro e não afetariam as classificações móveis. Fonte: Blog Google Webmaster Central.

As especificações dadas no blog do Google são as seguintes.

  • Intersticiais que parecem ser uma resposta a uma obrigação legal, como o uso de cookies ou a verificação de idade.
  • Caixas de diálogo de login em sites onde o conteúdo não é publicamente indexável, como conteúdo privado, como e-mail ou conteúdo não indexável que está por trás de um Pay wall.
  • Banners que usam uma quantidade razoável de espaço na tela e são facilmente descartáveis. Por exemplo, os banners de instalação de aplicativos fornecidos pelo Safari e pelo Chrome são exemplos de banners que usam uma quantidade razoável de espaço na tela.

É importante lembrar, porém, que a atualização terá impacto apenas em um subconjunto do desempenho nos resultados de pesquisa orgânica. As classificações de nos resultados de pesquisa mobile em todo o mundo podem ser reduzidos apenas no Google a partir de janeiro de 2017 com base na acessibilidade de conteúdo para usuários de dispositivos móveis, especificamente conteúdo obstruído por intersticiais intrusivos que não são exigidos por lei.

Isso significa que o desempenho dos sites nos resultados de pesquisa orgânica em desktops não será afetado. Se a maioria de seu tráfego de pesquisa natural vier de usuários de desktop, você pode ficar tentado a considerar esta atualização como sem importância para o seu negócio. 

A atualização também não afetará sites que evitem intersticiais grandes e intrusivos para coisas como assinaturas de e-mail, promoções, instalações de aplicativos ou exibição publicidade.

A boa notícia é que as mudanças de classificação da "atualização mobile-amigável parte II" são executadas em tempo real, o que significa que cada vez que o Google rastreia o seu site, pode re-classificar suas páginas de acordo com novas mudanças móveis que você faz. Este não é sempre o caso; algumas atualizações são processadas em lotes fora dos resultados de pesquisa em tempo real, resultando em períodos de meses entre as mudanças nos rankings.

O Google desenvolveu uma ferramenta para ajudar os proprietários de sites a testar a compatibilidade de seus sites com dispositivos móveis. A ferramenta Teste de compatibilidade com dispositivos móveis leva cerca de um minuto para rastrear uma página e analisá-la, retornando uma luz verde ou uma lista de itens que violam as diretrizes para dispositivos móveis do Google. Mais informações sobre o status do seu site celular do seu site em dispositivos móveis também estão disponíveis no Google Search Console na Ferramenta de Usabilidade Móvel.

Não é segredo que o Google valoriza a experiência de pesquisa para dispositivos móveis. Mais de metade de todas as pesquisas no Google vêm de dispositivos móveis, tornando o front móvel uma prioridade para o gigante da pesquisa.

Lembre-se, o Google ganha dinheiro vendendo publicidade e informações. Mas se o conteúdo que os pesquisadores de celular acessam quando escolhem uma página dos resultados de pesquisa difere do que esperavam - ou se esse conteúdo é obstruído - então os pesquisadores têm uma experiência ruim e podem ter problemas e ir direto para suas fontes de informação favoritas. O Google precisa que esses pesquisadores comprem dos seus anunciantes e alimentem seu negócio principal.

seo audit

Avaliação

Sua avaliação: 100% - 1 votes

Votos

Ler 229 vezes
Última modificação em 09 Junho 2017
Henry Douglas

Analista de marketing digital, trabalho com SEO desde 2010 e tenho 8 anos de experiência em Joomla (entusiasta do Joomla desde a versão 1.0.x).

Website.: seoparajoomla.com.br E-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

Impulsione o seu site!

O nosso objetivo é melhorar o seu site Joomla! Nós queremos sites que funcionam! Você pode aprender como otimizar seu site em nosso blog!

Parceiros & Apoio

SeoparaJoomla.com.br não é afiliado com ou endossado pelo Joomla! Project™. Quaisquer produtos e serviços fornecidos através deste site não são suportados ou garantidos pelo projeto Joomla! ou Open Source Matters, Inc. Uso das marcas de nome Joomla!®, logotipo e afins é permitido sob uma licença limitada concedida por Open Source Matters, Inc.

Henry Douglas, Editor

O Blog SEOparaJoomla.com.br no momento é totalmente construído e escrito por Henry Douglas, mas eu pretendo que seja um blog em que diversos profissionais e blogueiros disseminem conhecimentos sobre SEO e Marketing no CMS Joomla. 

Hospedagem

A hospedagem do nosso site é fornecida por CloudAccess.netCloudAccess foi escolhido por ser a melhor hospedagem Joomla em termos de velocidade local, segurança e suporte, são verdadeiros especialistas em Joomla.

Assine nossa newsletter!

Cadastre-se agora em nossa Newsletter e ganhe o guia 10 Dicas de SEO para Joomla! para otimizar seu site de graça!

Assine nossa newsletter!

Cadastre-se agora em nossa Newsletter e ganhe o guia 10 Dicas de SEO para Joomla! para otimizar seu site de graça!